A Netflix nasceu em 1997 da curiosidade de seus fundadores Reed Hastings (co-CEO) e Marc Randolph pelo mercado de entretenimento.

No início estabeleceram nos Estados Unidos, uma empresa de aluguel de DVD pelo correio com contrato de assinatura mensal e que levaram 5 anos para obter um fluxo de caixa positivo. Na ocasião havia no mercado um oponente robusto a Blockbuster (locação e venda de filmes), com quem competiam ferozmente.

Incansáveis e criativos, os fundadores, buscavam a todo momento criar algo novo, um espaço privilegiado no mercado de entretenimento, algo não conhecido, factível de aquisição por diversas pessoas, de uso simples e que fosse desejado, e acima de tudo onde não houvesse concorrentes.

Mas nem sempre foi fácil, em 2007, dez anos após a fundação iniciaram a transmissão nos USA. Em 2013 a primeira série original estreou (conteúdo próprio) e em 2016 iniciou os serviços no exterior, dezenove anos depois da fundação.

A busca pelo modelo ideal e desejado levou anos e tenho certeza continua sendo trabalhado dia a dia, mas sem dúvida, a busca pela inovação e pela atuação onde não houvesse concorrentes diretos nos remete a uma conhecida estratégia de negócios, BOS (Blue Ocean Strategy) ou em português Estratégia do Oceano Azul.

Como vimos em artigo específico por nós publicado no dia 28/09/20, o BOS não é apenas uma estratégia de negócios, é uma nova maneira de pensar distante de seus concorrentes. É um novo espaço comercialmente relevante.  

Para os professores, criadores da estratégia e autores do livro “A Estratégia do Oceano Azul: Como Criar Novos Mercados e tornar a concorrência irrelevante”, oceano azul é um local (mercado) novo, ainda não explorado e onde a concorrência pode ser facilmente superada.  

Parece que os fundadores da Netflix e seus colaboradores trabalharam assiduamente e pensaram criativamente para encontrar esse “oceano azul.”

Com ferramentas especificas e com um forte senso de criação de um novo ambiente, a Netflix foi precursora no serviço de streaming de entretenimento de filmes e séries de TV.

Atualmente é líder mundial desse serviço com 193 milhões de assinaturas pagas em mais de 190 países ao redor do mundo, com ampla gama de conteúdos em filmes, documentários e séries.

A proposta de valor entregue ao seu cliente é o acesso aos diversos títulos de filmes, séries, exclusivos para serem assistidos quando e onde o cliente quiser, através de qualquer tela que seja conectada à internet. Os títulos podem ser reproduzidos, pausados, e reiniciados, sem comerciais. A ferramenta utilizada ainda faz sugestões de outros títulos de acordo com as preferencias do cliente. O pagamento é mensal.

O sucesso de mais de 20 anos no segmento de atuação, com certeza vem sendo construído a cada ano e embora hoje a Netflix já não esteja sozinha no mercado, destaca que a concorrência direta é por uma parte do tempo e dos gastos do seu cliente, que pode preferir as TV lineares, conteúdos de pay-per-view, assistir DVD, outras redes de internet, jogos de vídeo, navegação na web, leitura de livros, revistas, pirataria de vídeo.

Observa atentamente a chegada de outras empresas oferecendo conteúdo, como a Amazon, HBO, Disney, e embora destaque que essas empresas têm além do negócio de streaming de filmes e séries de TV, arrisca que o seu cliente poderá assinar mais de um streaming, pois as empresas têm conteúdos diferentes.

De fato, isso já acontece hoje em dia, nós temos a opção de fazermos várias assinaturas em busca de conteúdo.

Mas foi a Netflix, na busca pela satisfação do cliente que mudou a maneira como as pessoas alugavam filmes, criou um mercado e se afastou da concorrência das inúmeras locadoras de filmes existentes até então.

Segundo sua história, foi a multa pela entrega em atraso dos filmes locados o catalisador pela busca pela mudança, os fundadores da Netflix desejavam que os clientes pudessem ficar com os filmes quanto tempo quisessem.

Utilizando as ferramentas e se valendo do conceito da estratégia escolhida, a Netflix identificou um local privilegiado e onde nenhum dos seus concorrentes tinha estado.

Inovou criando um ambiente que não existia, ouviu o cliente, buscou a relação custo-benefício considerada ideal, testou modelos, e entregou filmes on demand, de uma forma que ninguém tinha feito.

Como a Netflix parece ter empregado a metodologia BOS

Pelo histórico da Netflix observa-se um comportamento de criação e execução de estratégia de negócios que buscou a inovação, obteve uma ótima percepção de valor pelo serviço prestado e ainda por cima se afastou da concorrência.

Com a utilização da Tela de Estratégia do modelo BOS, fica claro que a empresa buscou diagnosticar o mercado, onde estava o cliente, o que ele queria e quais eram as perspectivas do mercado. Ou seja onde se quer chegar. Sendo esse o principal conceito da Tela de Estratégia do BOS.

É o primeiro movimento para desenho da estratégia, precisa ser efetivado um gráfico onde é demonstrado no seu eixo horizontal o mercado onde a empresa atua, investe e compete e no eixo vertical são demonstrados o nível de oferta que os clientes recebem.

A tela de estratégia permite que você tenha uma única página (desenho) como sua oferta de negócios se compara às de seus concorrentes. Ela demonstra quatro elementos principais: 

1) Os motivos pelo qual o segmento compete (clientes, preços, serviços ofertados, qualidade, condições, diferencial declarado)

2) O nível de oferta (os concorrentes existentes oferecem mais ou menos para cada um dos motivos destacados)

3) Perfil estratégico da empresa que está desenvolvendo o modelo.

4) Perfil estratégico dos concorrentes existentes no atual mercado de atuação.

A tela de estratégia permite que a empresa veja em um gráfico todas as condições que possui no mercado de atuação, como investe e como compete, qual é a satisfação do cliente, além de permitir a observação do perfil estratégicos dos principais concorrentes. 

Pode se observar como são semelhantes as estratégias das empresas participantes (concorrentes), que é percebida pelo cliente, e como essas mesmas estratégias conduzem em direção ao mercado saturado.

É importante ressaltar que o gráfico cria uma linha de base comum para a mudança.

Netflix (exemplos de um provável desenho da tela de estratégia)

1) Entretenimento ex. aluguel de DVDs com assinatura mensal (momento 1 para a Netflix) cliente pessoas que podiam pagar a assinatura, diferencial (sem multa de entrega)

2) Blockbuster maior rede de locadora existente na ocasião, com multa de entrega, inúmeros títulos. Concorrente direta.

3) Perfil estratégico oferecer produto diferente e que rentabilize a operação.

4) Aumento de market share

Quadro de quatro ações

Outra ferramenta do BOS aplicada a Netflix, essa pelo trabalho de Justyna Bernat em sua tese na Centria University of Applied Sciences (Finlândia) e que faz bastante sentido conforme evidenciado em informações da empresa no mercado, demonstrativos financeiros, reportagens, ou no site oficial, incluso a carta ao acionista, a última disponibilizada. (2° Tri20)

O resultado da ferramenta do quadro de quatro ações, é o Eliminar, Reduzir, Levantar e Criar.

Para recapitularmos, a proposta é a criação de uma nova curva de valor, a empresa precisa estar atenta e responder os quatro tópicos para entender o que o cliente deseja, procura, ou seja percebe.

Ao aplicar a ferramenta a Netflix, importante observar como era o mercado, empréstimo ou venda de DVD físico e o que a Netflix fez de diferente para, de acordo com o trabalho de Justyna, para criar um novo valor, ou seja um novo mercado. Pura inovação.

Conclusão

A Netflix tem hoje no mercado, oponentes que não tinha quando inovou criando o conceito, mas parece que a cada ano tenta se reinventar, primeiro foram s filmes e séries on demand, que você pode assistir aonde quiser, quando e como puder. Depois foram inseridos os conteúdos próprios com séries e filmes premiados.

Possuem mais de 190 milhões de assinaturas ao redor do mundo.

É uma empresa com faturamento crescente ano a ano, em 2019 faturamento bruto US$ 20 bi apura lucros recorrentes, e ainda que necessite de recursos para financiar seu capital de giro, seu fluxo de caixa é negativo, tem um bom comportamento financeiro.

A empresa hoje é avaliada em US$ 225 Bi (base 01/10/20) e suas ações que nas últimos 52 semanas variou entre US$ 257,01 a US$ 575,37, foi negociada ontem Nasdaq no fechamento a US$ 527,51, com variação ao dia de US$ 27,48 (ou 5,5% ao dia).

Desejamos agora que seus administradores consigam manter o grau de inovação e de satisfação aos clientes, que permearam a constituição da empresa e impulsionaram seu crescimento.

São palavras do CEO, “a transição para o streaming de entretenimento, com maior satisfação do consumidor, significará crescimento para muitos serviços”.

Enviar mensagem
Precisa de ajuda?